19 de setembro de 2017

Tendências NYFW: Hot or not?

New York, a cidade que nunca dorme, recebeu a semana mais esperada pelos fanáticos por moda. O NYFW esteve nos holofotes do mundo fashion e eu separei os principais destaques de street style e de desfiles para você julgar: hot or not?

Street Style- Acessórios

NYFW 4 NYFW ÓCULOS 2

 

Os acessórios sempre dão o toque final a qualquer look, mas dos looks de street style dessa temporada, dois merecem destaque especial: óculos de sol statement e pochetes. Os óculos de sol apareceram em cores ousadas e modelos vintage com armação grossa. Enquanto as pochetes passaram longe do acessório de vovô e ganharam marcas de luxo como Gucci. E você, apostaria em alguma dessas tendências?

Street Style- Alfaiataria

NYFW 2 NYFW 3

A alfaiataria apareceu nos looks das mais estilosas do SPFW com visuais elegantes e muito chiques. A novidade nessa temporada ficou por conta do tamanho oversized das peças de alfaiataria e das cores vibrantes. Conjuntos em rosa, vermelho, verde e azul clarinho desfilaram pelas calçadas de New York. Gostou? Que tal incorporar essa trend ao seu guarda-roupas? Invista em um conjuntinho colorido e combine com uma blusa mais justa, ou até mesmo um body neutro e fique pronta para arrasar!

Street Style- Camisaria:

NYFW MANGA BUF NYFW

 

Assim como os clássicos terninhos, as camisas sociais não poderiam ficar de fora dos looks. Mas não pense em camisas clássicas! Modelos desconstruídos, em tamanhos exagerados, com mangas bufantes e babados e fazendo a função de vestido tiveram lugar de destaque em alguns looks. Tem quem ache a tendência com cara de desleixada e tem quem babe por uma camisa social diferentona. Hot or not?

Desfiles- Destaques:

NYFW CAROLINA HERRERA NYFW MONO NYFW MONO 2 NYFW CORES 2

 

No New York Fashion Week o street style e os desfiles estavam em perfeita sintonia de tendências e looks. Cores fortes e quentes como laranja, cobre, amarelo e vermelho foram protagonistas em diversos desfiles, aparecendo inclusive em looks monocromáticos. Além disso, a alfaiataria colorida e ousada também marcou presença. Conjuntos elegantes e estilosos como o all jeans de Tom Ford substituiria facilmente um vestido de festa tradicional.



13 de setembro de 2017

Rock In Rio com estilo!

O Rock in Rio, um dos festivais mais clássicos do mundo está chegando e nós resolvemos separar algumas dicas de looks para não errar nesse evento. Já que festival é sempre um lugar cheio de pessoas estilosas, vamos apostar nas tendências fashion de verão.

Blusa estilo francesa

rock in rio blusas

Qualquer modelo de blusa soltinha e cropped é sucesso garantido para um festival, ainda mais com as temperaturas subindo cada vez mais. Mas esse modelo com nozinho na frente tem ganhado cada vez mais destaque entre as it girls pelo mundo, o chamado modelo francês. Compre uma blusa desse tipo, ou improvise com uma camisa mais larga e arrase no look!

2.Babados em tudo!

Os babados vieram com tudo para as roupas de primavera e prometem ficar em destaque por todo o verão. Que tal investir em uma peça com esse detalhe para o look festival? E as possibilidades são muitas! Da bata com babado para um look boho, ao top com mini babados de vichy para um look meigo e feminino, você escolhe!

3.Transparência, por favor!

rock in rio top fitness

A transparência está em alta há algum tempo e é a cara de um look festival! Em vestidos, saias e camisetas, o tecido transparente deixa o look com cara fashionista e mais sensual. Para ficar com a cara da estação, escolha peças bordadas, como a camiseta com rosas. Por baixo, um top de tiras é a escolha certa.

4. Conforto acima de tudo!

rock in rio vichy

Arrasar no look em um festival é importante, mas não tanto como ficar confortável. Não podemos esquecer que você vai passar horas de pé em um espaço aberto. Por isso, fica a dica: não abra mão de uma jaqueta jeans para quando a noite ficar mais fria, e nos pés uma rasteirinha ou botinha baixa são sempre bem-vindas. Agora é só curtir o show!



1 de setembro de 2017

Acho que ter uma silhueta mais esguia e perder alguns quilinhos são objetivos que fazem parte do sonho de quase toda mulher. Para ajudar a alongar a afinar o shape, existem alguns truques de estilo super práticos.

Cintura nas alturas!

Calças e saias com a cintura alta bem marcada são ótimas para esse feito mais longilíneo. Seja em modelo skinny, flare, mom jeans ou reta, as calças jeans de cintura alta não só passam uma imagem mais magra, como trazem feminilidade e um quê vintage ao look. Use e abuse!

cintura alta 2cintura alta

 

Pernas de fora são uma maneira simples de parecer mais alta. Invista no comprimento mini para vestidinhos casuais, saias, shorts e até vestidos de festa. Aliar a tendência monocromática com peças mini, como no primeiro look, é um tiro certeiro para a silhueta alongada.

mini 2 mini

Manda nudes!

O que muita gente não sabe é que o seu pé pode ser o segredo para uma silhueta esguia. E o truque é simples: mostrar pele ao máximo! Procure opções baratas de sandálias de tira, sapatos de bico fino com peito do pé a mostra e inclusive sapatos nude, que simulam a cor da pele, deixam a impressão de pernas mais finas e longas.

nude 2 nude

De baixo para cima

Aposte em detalhes na parte de baixo do look que causem a ilusão de pernas finas e longas. Alguns exemplos são listas verticais em calças e modelos larguinhos, como calças pantalona e jogger que vão te fazer parecer mais magra. Combine uma dessas opções com uma sandália de plataforma e um óculos de sol estiloso para arrasar no look fashionista.

listras pantalona

Ah, olha que bacana, um site legal que vocês encontram Cupons de descontos para a compra dessas peças, é só acessar o site CUPOM VÁLIDO, lá vocês encontram descontos para marcas diversas.



31 de agosto de 2017

Menina do céu, vim fazer este post pra vocês amaaaaando essa novidade (espero que seja novidade mesmo, rs)

Tenho visto vários posts de blogueiras e digital influencers usando estampa xadrez e pelo que vi vai virar modinha…e eu AMEEEEEEEEEEEI!

Pensa numa pessoa que AMA essa estampa <3 seja ela no preto e branco, no vermelho, no azul marinho…

Separei algumas fotos pra mostrar e quem sabe inspirar vocês =)

xadrez-juliafaria xadrez4 xadrez3 xadrez2 xadrez1 saia xadrez

Que que é essa saia longa gente??!!? Eu estou APAIXONADAAAAA!

Me digam o que acham nos comentários ;-)



30 de agosto de 2017

Recebi esse release e achei que deveria dividir essa informação com vocês…veja que bacana essa linha de produtos para quem tem queda de cabelo.

Desenvolvida pela Floraviva Cosméticos, Terapia Capilar reverte perda dos fios e estimula crescimento dos cabelos

imagem_release_1037398

Queda de cabelo e sintomas de calvície podem atingir homens e mulheres. Pensando nesse mal, que pode refletir na autoestima de qualquer pessoa, a Floraviva Cosméticos Profissional desenvolveu a linha Terapia Capilar, que combate a perda dos fios com produtos compostos por nutrientes extraídos da natureza. O diferencial dos cosméticos são os bioativos, substâncias de origem biológica que combatem doenças como caspa, queda e dermatite seborreica, atuando também na restauração dos fios e revitalização da fibra capilar. O tratamento começa pelo processo de limpeza com o xampu esfoliante, que é composto por esferas de melaleuca e extrato de aloe vera, que remove os resíduos presentes no couro cabeludo, além de tonificar e aumentar sua oxigenação. Na segunda etapa é preciso utilizar o xampu que contém colágeno, elastina, extrato de própolis e vitamina E. Sua função é prevenir doenças do couro cabeludo, regular oleosidade, fortalecer o bulbo capilar e estimular o crescimento de novos fios, que serão nutridos e fortificados com a queratina. Durante o tratamento, o processo de aplicação também é muito importante para um resultado efetivo. Segundo Cristina Marchetti, sócia-diretora da Floraviva, o couro cabeludo deve ser massageado. “As massagens, em conjunto com a ação dos produtos, removem todas as impurezas do couro cabeludo, ativando sua oxigenação e estimulando o crescimento dos fios. A partir da quarta aplicação já é possível perceber mudanças”, comenta. Para Felipe Ibiapina, professor de Educação Física, que iniciou o tratamento com o objetivo de reverter a calvície – que prejudicou além da estética, sua autoestima -, o tratamento está sendo muito efetivo. “Já havia me acostumado com a calvície, mas nos últimos tempos se agravou, o que me causou muito incômodo. Com os produtos da Floraviva, os fios começaram a crescer e o cabelo se tornou forte e saudável, aumentando também meu bem-estar”, conta. A linha de tratamento da Floraviva Cosméticos já está disponível em salões de beleza de grandes centros como Mato Grosso, Paraná, Maranhão e Mato Grosso do Sul e São Paulo, além de cidades do interior, como as da Região Metropolitana de Campinas (SP). O tratamento é realizado exclusivamente em centros de de beleza, já a manutenção pode ser adquirida pelo consumidor e realizada em casa. Mais informações pelo telefone (19) 3885 3315 ou via WhatsApp (19) 989161012. Sobre a Floraviva Cosméticos Profissional Com 12 anos de existência, a Floraviva Cosméticos Profissional tem sede em Indaiatuba (SP) e conta com uma linha composta por 10 cosméticos desenvolvidos com bioativos, substâncias extraídas diretamente de sementes, plantas, flores e frutos. Idealizada pelas irmãs Cristina Marchetti e Neide Andreia Pereira Junqueira, a Floraviva tem o objetivo de proporcionar aos cabelos e couro cabeludo tratamentos menos agressivos que os processos químicos tradicionais. Saiba mais pelo site www.floravivacosmeticos.com.br ou no telefone (19) 3885 3315. Site www.floravivacosmeticos.com.br | Facebook floravivacosmeticos | Instagram floraviva



15 de agosto de 2017

fone-de-ouvido-higiene1

É, eu sei que esse não é o tipo de assunto que vocês lêem aqui no blog, MAS, acho de extrema importância ter conhecimento sobre isso, uma vez que todo mundo usa fone de ouvido hoje em dia (eu em especial uso todos os dias rs)

Uma pesquisa realizada com fones de ouvido e headfones constatou a contaminação por aproximadamente 10 mil fungos e bactérias, que podem causar de coceiras e micoses até infecções mais graves, incluindo risco de perda de audição. A análise, feita pela faculdade de biomedicina da Devry Metrocamp, em Campinas (SP), considerou a falta de higiene correta dos objetos, e os pesquisadores alertam para os problemas no compartilhamento de fones.

Segundo a bióloga, professora e coordenadora do estudo, Rosana Siqueira, durante três meses foram avaliados 40 fones, sendo 30 do modelo mais comum (que se encaixa na cavidade da orelha) e outros 10 headfones. Os aparelhos analisados pertenciam a jovens e adultos, que costumavam emprestar a outras pessoas e não tinham, na maioria, o hábito de higienizá-los.

Em 87% dos fones foi encontrada contaminação em maior quantidade, inclusive da bactéria Staphylococcus aureus, responsável por infecções de pele – como furúnculo, impetigo -, abcessos, e também infecções das vias aéreas superiores, entre elas, otites e sinusites. Em alguns casos, pode levar até a meningite.

“Se os micro-organismos invadirem a região mais interna do ouvido, podem atingir os nervos auditivos, e isso pode afetar o sistema nervoso central e pode ocasionar, em alguns casos, a meningite. Tem que tomar cuidado, principalmente as crianças, que o sistema imunológico ainda está em formação, e idosos também. As pessoas que já tenham uma predisposição”, alerta a pesquisadora.

Entre os fungos, o Candida ssp, que também pode provocar infecções oportunistas no organismo de pessoas com a imunidade baixa, também preocupou os pesquisadores. Dependendo do sistema de defesa de cada pessoa, os micro-organismos podem chegar em órgãos importantes do ouvido e afetar a anatomia.

“Afetando a anatomia, você pode ter problemas de audição e até mesmo a labirintite”, completa a pesquisadora.

“Fiquei assustado com os fungos. É um micro-organismo que tem o desenvolvimento lento e, quando aparece, é muito difícil de tratar. Causa otomicose. A pessoa que usa muito antibiótico, e fica propensa a isso, não consegue tratar com antibiótico, precisa tratar com antimicótico”, afirma o pesquisador e aluno de biomedicina Márcio José Evangelista Júnior.

headphone
No caso dos headfones, todos os analisados tinham a presença de Staphylococcus aureus, mas em menor quantidade, o que torna seu uso um pouco mais seguro, segundo a pesquisadora. Esse modelo fica em contato com a parte externa da orelha, e também com a pele e o cabelo, ambiente que também favorece o crescimento de fungos e bactérias.

“Mesmo não tendo contato com a cera, está em contato com outras partes. As partes externas da orelha também têm contaminação. [...] A forma de contaminação diminui, mas não deixa ele isento de ocasionar esses problemas”, comenta Rosana.
A solução para afastar os riscos é a limpeza adequada dos dispositivos [veja como fazer no vídeo, acima].

A pesquisadora ressalta que ouvir o som muito alto nos fones também prejudica e altera a estrutura auricular, podendo causar também problemas de saúde, como a perda de audição.

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

Não compartilhe

O compartilhamento dos fones com outras pessoas não é indicado porque, além dos micro-organismos, a flora auditiva varia de pessoa pra pessoa e há o risco de pegar uma infecção.

“Se é individual, é seu. Evite emprestar. Porque a sua flora é diferente da flora da outra pessoa. É o que a gente chama de contaminação cruzada. A predisposição de uma pessoa é diferente da outra”, afirma Rosana.

Cera ajuda ou atrapalha?

Segundo Rosana, os fones mais internos acabam entrando em contato com a cera do ouvido. Quando os objetos não são limpos, acabam expostos a outros ambientes e outros micro-organismos que se prendem aos fones.

“Quando a gente coloca o fone, você abafa o canal auricular e isso deixa uma temperatura ideal para aqueles micro-organismos, eles têm alimentos, têm nutrientes. A tendência é aumentar a quantidade. [...]A cera proporciona a aderência de mais micro-organismos, poeira, sujeira, fios de cabelo e isso é prejudicial, porque vai fazer com que esses micro-organismos aumentem ainda mais”, explica.

O otorrinolaringologista do Hospital da PUC de Campinas Bruno Bernardo Duarte explica que a cera é uma proteção da orelha, inclusive por ter PH ácido, que não permite, normalmente, o crescimento de fungos e bactérias. No entanto, o uso frequente de fones de ouvido e de cotonetes tende a reduzir a formação de cera, deixando o ouvido mais exposto a riscos de otites.

“Com certeza esse aparelho vai ser contaminado por fungos e bactérias. [...] Num dado momento que não tenha a cera e esteja com a imunidade baixa, pode levar a uma contaminação. Pode aumentar o risco de uma otite externa”, afirma Duarte.

Tratamento difícil

O tratamento dos males provocados à saúde pelo uso de fones não é algo tão simples, segundo o médico otorrinolaringologista. As infecções podem se tornar crônicas.

“São bastante incômodas e difíceis de serem tratadas. A primeira coisa é procurar um otorrino se estiver sentido dor de ouvido, coceira excessiva, diminuição de audição. Se o conduto auditivo estiver inflamado, ele incha. Tem a sensação de que o canal está mais estreito. Pode ter uma secreção geralmente não fétida e, às vezes, a dor é ao tocar. Se ignorar os sintomas pode acontecer um desconforto muito grande, muitas vezes insuportável”, explica Duarte.

Durante o tratamento, com medicamentos antifungicos e antibactericidas, o paciente precisa ficar sem usar fones de ouvido e cotonetes por cerca de 15 dias, segundo o médico. O tratamento também costuma ser acompanhado de anti-inflamatórios e analgésicos.

Pesquisador vítima dos fones

O pesquisador Márcio José Evangelista Júnior, de 21 anos, propôs a pesquisa após ser vítima dos fones. Desde a infância tem problemas auriculares recorrentes e há dois anos teve duas infecções no ouvido. Ao fazer exames para investigar a causa, foi constatada a infecção pela bactéria Staphylococcus aureus.

“Usava [fones] boa parte do dia, no ônibus, em casa. Toda hora eu estava com fone, para conversar com as pessoas. [Com a pesquisa] fiquei meio assustado porque vi que era do fone que estava vindo isso. Tive que diminuir o uso e fazer mais higienização, que eu não tinha o costume”, conta.

Limpeza eficiente

limpeza-fone-de-ouvido

A limpeza dos fones e headfones deve ser feita com um tipo de álcool que não agride os contatos eletrônicos do aparelho, o álcool isopropílico. Com um cotonete ou um pedaço de algodão, o usuário deve passar o produto na parte que fica em contato com a orelha e também nos fios.

A higiene precisa ser feita todos os dias, antes e após o uso, ou, no mínimo, uma vez por semana. Álcool comum ou água e sabão não devem ser usados, pois podem danificar o fone.

“O ideal é deixá-los em local arejado porque isso ajuda a eliminar os micro-organismos. Principalmente os headfones, porque eles têm uma película e ela vai aderindo, então é ideal que faça a higienização. Deixa ele secar. O problema é a lubrificação e a umidade, que a gente libera pelo suor e pela cera, porque facilita o acúmulo de micro-organismos e sujeiras “, explica.

No caso do headfone, quando ocorrer algum rasgo na película ele deve ser trocado. Mesmo assim, ela reafirma que não é recomendado compartilhar o fone com outras pessoas.

 

 Fonte: Gazetaweb



7 de agosto de 2017

Amantes de seriado e maquiagem vão amar essa notícia!

A marca The Catch 96 decidiu dedicar uma coleção de pincéis de make a série Game of Thrones.

gameofthrones

Confesso que não entendo NADA do assunto porque nunca assisti um episódio se quer (já contei aqui em alguns posts que não gosto de seriados, sou AMANTE de filmes).

Cada pincel é inspirado em uma das casas de Westeros e leva no cabo o símbolo dela. 

pincel-game-of-thrones

Seja Stark, Targaryen, Lannister, Baratheon, Greyjoy, Arryn ou Tully, você terá o pincel da sua preferida.

game-of-thrones-makeup-brushes-1501760456

A coleção de pincéis está disponível em quatro acabamentos: bronze, cobre, ouro rosa e prata. Além disso, as cerdas são sintéticas e não há testes em animais (Alô Aline Suzano, essa é pra você hein, rs)!

pincel-game-of-thrones1

O kit está sendo vendido na loja online da marca e custa US$ 39,95 (aproximadamente R$ 125). E entrega no Brasil!

E aí, o que acharam?! Quem ai ama a série e já está doida pelos pincéis?

Fonte: Reprodução Instagram e Revista Caprinho

 

E pra quem ainda não conhece, acesse o site Cupom Válido, lá vocês encontram cupons de descontos para várias lojas online.



19 de junho de 2017

Nossa, fiquei super sumida por aqui né? E estou sumida também com meus posts sobre viagem, meu último foi em 2016.

Quem me segue nas redes sociais sabe que sai de férias e também sabe que depois das férias fiz duas viagens (logo mais terão posts sobre elas) e por isso me ausentei do blog.

O post de hoje vai falar sobre a viagem para PRAIA DO SONO, no Rio de Janeiro (bem próximo de Ubatuba).

praia-do-sono

Já adianto que esse é um tipo de viagem pra quem gosta de tranquilidade, para quem não precisa de luxo e se você é de Indaiatuba como eu, não se importa em pegar algumas horas de estrada (5 hrs de viagem sem trânsito).

Li um pouco sobre o lugar antes de ir pra lá e também conversei bastante com amigos que já tinham viajado pra lá e assim me preparei para a viagem.

Fui nesse último feriado de 15 de junho e sinceramente achei que fosse passar bastante frio, até porque eu não ficarei em pousada e iria acampar de frente para o mar (uma experiência única, acampar na areia e de frente para o mar).

Além do frio, já me avisaram que lá quase não tinha comércio, então teríamos que levar nossa alimentação (outra preocupação, e o medo de passar fome?), mas a parte boa é que teríamos energia elétrica e banho quente não seria um problema. Mas outro detalhe bastante importante era: para chegar na praia do sono ou você vai andando, fazendo uma trilha de uma hora e meia…ou você vai de barco, paga por pessoa e faz uma micro viagem de 5 a 10 minutos.

Então dois dias antes da viagem me organizei…fiz a lista das coisas que eu deveria levar para me manter aquecida, um pouco confortável, sem fome e  tentando carregar pouco peso (porque ainda não era garantido conseguir o barco, já que as vezes o mar pode não estar bom e dai, nada de barco).

Lista do supermercado pronta, lá fui eu, comprei itens para café da manhã, almoço e jantar, tudo prático para 4 dias.

Depois foi a vez do itens para colocar na mochila (sim, só levei uma mochila que tinha a comida AND as roupas e acessórios).

Confesso que a lista dos itens para uso próprio (roupas e afins) só ficou grande porque “estava frio”, se fosse em época de verão, seria bem menos itens.

Saímos na madrugada de quarta para quinta-feira, umas 3 da manhã…chegamos por lá 7 e pouco, quase 8 hrs da manhã, pegando chuva na serra.

A maior preocupação era pegar conseguir o barco, porque a mochila estava pesada (tinha frutas, batatas, itens pesados), além da barraca, colchão, colchonete… e SIM, o barco estava lá o/….apenas 2 pessoas por barco + a bagagem. Você chega numa vila, onde você deixa o carro estacionado (ou em estacionamento ou nas casas dos moradores de lá e paga uma taxa), nessa vila passa uma van de tempo em tempo, coisa de uns 15 a 20 minutos. Essa van te leva pra dentro de um condomínio, que beira o mar e lá você pega o barco.

Paguei R$30,00 pelo barco, indo eu e minha bagagem.

IMG_3786

Cheguei lá e o barco já me deixou no camping que eu queria, chamado Lá em Casa (acho que era esse o nome, a dona chama-se Neía). O camping tinha água quente, cozinha compartilhada, mas não tinha tomada (para carregar celular ou qualquer outra coisa que precise de tomada). Com bastante árvore, sol não foi problema…e a melhor parte, a barraca foi montada de frente pro mar…

praia-do-sono-camping

Apesar da cozinha compartilhada, levamos panela, talheres e fogareiro (sou nojenta, confesso, não curto usar itens de geral assim, rs).

A diária do camping foi R$20,00, mas negociamos por ser baixa temporada e porque estávamos em 10 pessoas. Acho que o normal é R$30,00.

Bom, acho que já compartilhei bastante informação sobre a viagem né?

IMG_3785

Algo importante, o sinal de telefone lá é bem fraco, mas em alguns lugares você consegue fazer ligação e enviar SMS…internet já é um pouco mais complicado, no máximo trocar mensagem por whatsapp – mas eu fiz um detox de 4 dias e não ficava tentando procurar sinal nem nada, quis apenas viver o momento lá.

Ah, você encontra comércio por lá, a noite encontramos um barzinho com música ao vivo (forró e samba), tem alguns restaurantes com comidas simples e caseiras (caso não queira levar comida e ache melhor fazer as refeições nesses lugares) e alguns botecos que vendem um pouco de tudo, inclusive papel higiênico caso você esqueça, haha.

O resumo da Praia do Sono foi, um lugar para descansar, viver e aproveitar ao máximo o dia, ficar encantada com a paisagem a minha volta e fazer algumas fotos (não muitas, eu realmente esqueci o celular lá, não usava pra nada) e claro, aproveitar a cia das pessoas que estão com você e fazer novas amizades…pessoal faz bastante fogueira na areia e é uma delícia, da pra conhecer bastante gente…!

Todo mundo que vai pra lá vai na mesma pegada, acampar, viver com pouco, aproveitar a natureza, surfar (sim, da pra pegar onda). Da pra fazer trilhas também (fizemos em um dos dias para conhecer a praia ao lado, Praia dos Antigos)…trilha tranquila, mas acho bacana não levar apenas chinelo, garante um tênis também, rs!

Espero que tenham gostado do post e que alguma dica tenha sido útil. Caso tenha dúvidas, deixa aqui nos comentários que se eu conseguir ajudar, conte comigo ;-)

Sim, todas as fotos que estão ai foram feitas por celular durante essa viagem =)

PS: Ah, e como toda viagem ao ar livre e com natureza, LEVE REPELENTE…eu tenho alergia a inseto e voltei com lembranças de borrachudo e pernilongo de lá, mesmo com repelente, rs! Proteja-se

E pra quem ainda não conhece, acesse o site Cupom Válido, lá vocês encontram cupons de descontos para várias lojas online.



13 de junho de 2017

Dias de chuva como hoje, sempre nos fazem pensar “com que roupa eu vou”…

Algumas dicas que tenho são:

- Tentar não usar calça flare, porque já viu, mesmo você usando salto alto, a calça acaba arrastando no chão e daí já viu, acaba molhando toda a barra da calça;

- Sapato aberto também é um problema né, porque obviamente vai molhar seu pé;

- Tente usar sapato que não sejam de tecido, o ideal é usar algo de couro ou material que seja difícil da água penetrar.

Seguem algumas sugestões…

look para chuva3 look para chuva2 look para chuva1 look para chuva

 

Gostaram?

Sugerem alguma outra opção de look?

PS: Fotos tiradas do Pinterest, lá tem ÓTIMAS dicas de muita coisa!



8 de maio de 2017

Eu como boa publicitária adoro compartilhar esse tipo de informação.

Sabia que a marca de chás e infusões Twinings fez uma pesquisa e constatou um dado interessante aos notar que os níveis de otimismo da população do Reino Unido (e no restante do mundo) vem caindo devido recentes acontecimentos na economia, na política, etc.

E para tentar levantar esses níveis, a marca se juntou com nada mais nada menos que a Pantone para criarem uma nova cor que pudesse animar as pessoas quando olhassem para ela ou seus tons.

A cor escolhida é um tom de azul que remete os céus ensolarados, para proporcionar essa sensação de sol o dia todo, batizado assim de “Otimismo Natural”.

pantone-optimism

Achei demais…a cor é linda mesmo! Tomara que sirva exerça a função dela e que realmente “ajude” as pessoas ao olhar ou vivenciar a cor!

Fonte: Comunicadores.info